Friday, December 1, 2017

Expulsão de Diogo condicionou Argozelo


O Argozelo saiu derrotado de São Pedro de Merelim por 4-1 e com queixas da arbitragem. Diogo foi expulso ao minuto 24.

“Voltamos a ser assaltados” foram as palavras de António Forneiro, técnico do Argozelo, no final do encontro com o Merelinense, um jogo a contar para a jornada 11 da série A do Campeonato de Portugal.
O treinador mostrou-se desagradado com o trabalho do árbitro Mário Torres e com a expulsão de Diogo. O guarda-redes do Argozelo viu cartolina vermelha ao minuto 24, numa altura em que os transmontanos venciam por uma bola a zero e criavam dificuldades ao Merelinense.
O Argozelo marcou ao minuto 7 por intermédio de China e ainda complicou a tarefa aos minhotos. Mas, a expulsão de Diogo acabou por condicionar já que António Forneiro teve que abdicar de um homem no meio campo, Mateus, para dar entrada ao guardião Zé Luís.
Em vantagem numérica os locais ficaram com a tarefa mais facilitada e ao intervalo já venciam por 3-1 com golos de Jorginho, Luís Ferraz e André Pierre.
Na segunda metade Homero fechou a contagem, 4-1, ao minuto 82’.
O Argozelo continua de lanterna na mão, é último, com apenas três pontos e na próxima jornada recebe o Vilaverdense. Diogo fica de fora por castigo.

Ler mais ...

Saturday, November 18, 2017

Munícipes de Vimioso alertados por carta para poupar água


Câmara pediu aos cerca de 4.500 habitantes locais para evitarem a rega de jardins ou a lavagem de automóveis.

O município de Vimioso enviou cartas aos cerca de 4.500 habitantes locais, alertando-os para evitarem a rega de jardins ou a lavagem de automóveis, anunciou o presidente da Câmara. A situação de seca vivida neste concelho do distrito de Bragança “é preocupante” devido ao abaixamento dos caudais dos rios Maças e Angueira, duas das principais fontes de abastecimento de água.

“Face a esta situação, estamos a sensibilizar a população para evitar o desperdício de água da rede pública”, disse o autarca Jorge Fidalgo. Segundo as contas da Câmara, nos períodos festivos, como Natal e Páscoa, a população duplica e nos meses de verão, triplica. “No concelho de Vimioso, as reservas do rio Angueira estão comprometidas sendo imperioso começar, desde já, a acautelar esta situação para o futuro, com a construção de novos pontos de armazenamento de água ou o reforço dos existentes”, enfatiza Jorge Fidalgo.

O autarca disse que estas situações reforçam a necessidade de o Governo assumir, “de uma vez todas, a sua responsabilidade no financiamento destas obras, através de fundos comunitários”. O município indicou anteriormente que entregou à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) um projeto de alteamento dos açudes do rio Maçãs para que, de futuro, estas situações não se repitam.

“Temos dois projetos licenciados para a construção de represas, uma no rio Maçãs, no montante de mais de um 1,5 milhões de euros, e outra no rio Angueira, no valor de cerca de 700 mil euros.

Só que o Governo nunca abriu avisos para o benefício de fundos comunitários para investir neste tipo de equipamento”, lamentou o autarca transmontano. As principais localidades do concelho de Vimioso afetadas pela seca são Argoselo, Carção, Matela e Santulhão, onde reside mais de metade da população.
Fonte: Dinheiro Vivo
Ler mais ...

Seca: Munícipes de Vimioso alertados por carta para poupar água

O município de Vimioso anunciou hoje o envio de cartas aos cerca de 4.500 habitantes locais, alertando-os para evitarem a rega de jardins ou a lavagem de automóveis, disse o presidente da Câmara.

A situação de seca vivida neste concelho do distrito de Bragança "é preocupante" devido ao abaixamento dos caudais dos rios Maças e Angueira, duas das principais fontes de abastecimento de água.

"Face a esta situação, estamos a sensibilizar a população para evitar o desperdício de água da rede pública", disse o autarca Jorge Fidalgo.

Segundo as contas da Câmara, nos períodos festivos, como Natal e Páscoa, a população duplica e nos meses de verão, triplica.

"No concelho de Vimioso, as reservas do rio Angueira estão comprometidas sendo imperioso começar, desde já, a acautelar esta situação para o futuro, com a construção de novos pontos de armazenamento de água ou o reforço dos existentes", enfatiza Jorge Fidalgo.

O autarca disse que estas situações reforçam a necessidade de o Governo assumir, "de uma vez todas, a sua responsabilidade no financiamento destas obras, através de fundos comunitários".

O município indicou anteriormente que entregou à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) um projeto de alteamento dos açudes do rio Maçãs para que, de futuro, estas situações não se repitam.

"Temos dois projetos licenciados para a construção de represas, uma no rio Maçãs, no montante de mais de um 1,5 milhões de euros, e outra no rio Angueira, no valor de cerca de 700 mil euros. Só que o Governo nunca abriu avisos para o benefício de fundos comunitários para investir neste tipo de equipamento", lamentou o autarca transmontano.

As principais localidades do concelho de Vimioso afetadas pela seca são Argoselo, Carção, Matela e Santulhão, onde reside mais de metade da população.


Ler mais ...

Friday, November 17, 2017

Abastecimento público de água ainda não está em causa mas se continuar sem chover haverá problemas


Municípios têm asseguradas reservas de água para garantir o abastecimento público. Apesar da falta de chuva não há, para já, perigo iminente de ruptura no serviço. Em ano de seca severa e extrema, o que obriga a uma reflexão sobre o futuro das albufeiras, o Mensageiro foi apalpar o pulso à situação do distrito. O concelho de Vimioso é o que enfrenta um problema mais grave numa corda de aldeias, que eram servidas pelo Rio Maçãs, como Argozelo, Carção, Santulhão e Matela.

Ler mais ...

Monday, November 13, 2017

Argozelo 1 - AD Oliveirense 2


O Argozelo averbou mais uma derrota, 1-2, com a A.D. Oliveirense na jornada 10 da série A do Campeonato de Portugal.

Ivo marcou o golo do Argozelo mas não chegou para inverter o resultado.
O emblema transmontano é último classificado com apenas três pontos. Quanto ao à A.D.Oliveirense ocupa o sétimo lugar com 15 pontos.

Ler mais ...

Sunday, November 12, 2017

Minas de Argozelo reforça-se nos Distritais


Minas de Argozelo anuncia reforço

Rui Alves, médio ex-Vimioso, é reforço do Minas de Argozelo. Aos 22 anos, deixa o futebol distrital para passar a jogar na competição nacional.

Com passagens pela equipa so Sport Canidelo, ao nível do escalão de juniores e seniores, e tendo crescido como atleta no Bragança, inicia novo ciclo na sua carreira ao serviço da equipa orientada por António Forneiro.

Fonte: O Jogo

Ler mais ...

Saturday, November 11, 2017

Rui Alves reforça meio campo do Argozelo



Rui Alves é jogador do Argozelo. O médio, de 22 anos, chegou esta quinta-feira a acordo com o clube e já é opção para o jogo de domingo com a AD Oliveirense.

Rui Alves representou o Vimioso na temporada passada, na Divisão de Honra da A.F. Bragança. Antes passou pelo Sport Clube Canidelo e pela extinta equipa B do Grupo Desportivo de Bragança, clube onde fez formação.

Retirado de Rádio Brigantia
Ler mais ...

Médio Rui Alves é reforço do Minas Argozelo


Rui Alves, médio, de 22 anos, assinou pelo Minas Argozelo até final da temporada.

Depois da saída de Miguel Diz para o GD Bragança e de Luís Tissi , que foi jogar para a 2ª divisão da Coreia do Sul, a equipa de António Forneiro decidiu partir para a contratação de Rui Alves, atleta que na temporada transata representou o Vimioso.

Rui Alves e caso o técnico do Minas Argozelo assim o entender, pode ser opção para o jogo da 10ª jornada do Campeonato de Portugal frente à AD Oliveirense.

Ler mais ...

Thursday, November 9, 2017

Argozelo com baixas para a recepção à AD Oliveirense


Luís Tissi deixou o Argozelo. O defesa central foi jogar para a 2ª divisão da Coreia do Sul. O jogador, contratado esta temporada, realizou o último jogo com a camisola do emblema transmontano no passado domingo frente ao GDB.

Luís Tissi é o segundo jogador a deixar o Argozelo depois de Miguel Diz, que ingressou no Bragança.
São duas baixas de peso no plantel que conta com algumas lesões. Litcha, Ulisses e China não são opção para o jogo com a AD Oliveirense.
Em dúvida está o avançado Júnior, que tem treinado condicionado. São dores de cabeça para o técnico, António Forneiro, que aguarda pela pausa no campeonato para recuperar os jogadores.
“O Júnior baixou um pouco o rendimento porque está condicionado. Vem aí uma paragem e isso pode ser benéfico. O nosso plantel é curto e não temos o orçamento que tem outros clubes”.
A posição na tabela classificativa também não ajuda. O Argozelo é lanterna vermelha, último classificado, e os resultados negativos começam a fazer mossa no grupo.
“As derrotas vão criando algum desconforto no grupo e perder é sempre complicado”.
O Argozelo vem de uma derrota por 1-0 com o GDB e no domingo recebe a AD Oliveirense, na jornada 10 da série A do Campeonato de Portugal.

Retirado de Rádio Brigantia

Ler mais ...

Wednesday, November 8, 2017

Carvalho resolveu dérbi morno e pouco interessante


O GDB venceu o Argozelo por 1-0, no dérbi transmontano da jornada 9 da série A do Campeonato de Portugal. Carvalho foi decisivo. O defesa central marcou o único golo do encontro.

Era o jogo entre aflitos na tabela classificativa, já que à partida para a jornada 9 o GDB ocupava a penúltima posição e o Argozelo a última.
O confronto entre vizinhos foi morno, mas com algumas oportunidades para a equipa da casa que o guarda-redes do Argozelo, Diogo, acabou por resolver. Primeiro um livre apontado por Ká, depois um remate de Moreira aos 30 minutos e aos 38’ foi Nixon a levar perigo à baliza adversária.

Retirado de Jornal Nordeste

Ler mais ...

Monday, October 30, 2017

GDB perde na Madeira e Argozelo sofre derrota caseira



O Grupo Desportivo de Bragança não foi feliz na viagem à Madeira.

A formação brigantina perdeu com o Câmara de Lobos por 3-1 na jornada 8 do Campeonato de Portugal.
O GDB não conseguiu dar seguimento à vitória alcançada, em casa, frente ao Montalegre e voltou a cair para a penúltima posição, tem 6 pontos.
Na próxima jornada há dérbi distrital, o GDB recebe o Argozelo que esta jornada perdeu em casa por 1-2 com o Atlético dos Arcos.
O Argozelo é último classificado com três pontos.

Retirado de Rádio Brigantia
Ler mais ...

Monday, October 23, 2017

Mirandela e Argozelo perdem fora de portas


O S.C. Mirandela perdeu, 1-0, na deslocação ao terreno do São Martinho na jornada 7 do Campeonato de Portugal. 

O golo da formação de São Martinho do Campo foi marcado de grande penalidade já em cima do apito final.
Os alvinegros desceram para a nona posição com dez pontos. Na próxima jornada, agendada para o dia 29 de Outubro, o Mirandela recebe o líder, o Vizela.
Quanto ao Argozelo também perdeu, 2-1 com o Pedras Salgadas. O Argozelo chegou a estar em vantagem, Júnior marcou aos 42 minutos.
No entanto, na segunda metade a equipa termal chegou à vitória.
O Argozelo voltou ao último lugar da tabela, com três pontos, já o Pedras é segundo com 15 pontos.

Retirado de Rádio Brigantia  
Ler mais ...

Friday, October 20, 2017

População de Argozelo revoltada com encerramento do banco


A única agência bancária instalada na vila de Argozelo, concelho de Vimioso, fechou as portas na passada quinta-feira, por ter poucos clientes, segundo informação oficial. Ao início da tarde os reclamos luminosos que indicavam o balcão do Millennium BCP, num edifício no centro da localidade, começaram a ser retirados. Vários populares andavam pela zona para tentar indagar se era mesmo verdade que o serviço acabava naquele dia. Tentavam também obter esclarecimentos sobre o multibanco.

Retirado de Mensageiro de Bragança
Ler mais ...

Nova forma de apanhar castanhas


Por estes dias, antes da chuva, via-se ali para os lados de Argozelo, um colchão à beira da estrada, junto a uns castanheiros novos. O Zé não quer acreditar que alguém mais inconsciente e inimigo do ambiente escolheu aquele local para despejar lixo, ainda por cima desta magnitude. Será antes uma nova forma de apanhar castanhas, permitindo ao apanhador trabalhar deitado? Ou será que é para aparar o tombo da fruta? Fica a dica...

Ler mais ...

Saturday, October 14, 2017

Autárquicas em Portugal também se jogaram em França para "botar a mão a um amigo"

Numa altura em que decorrem as tomadas de posse dos autarcas eleitos a 1 de outubro, os emigrantes portugueses em França ainda falam das viagens a Portugal para votar e "botar a mão a um amigo".

O "boca a boca" em campos de petanca ou cafés e ações de campanha em salas de espetáculos serviram, este ano ou no passado, para convencer os portugueses que vivem em França a ir votar em Portugal, ainda que para o fazerem precisem de estar recenseados em Portugal e dar como morada de residência a portuguesa.

Oriundo de Vilar de Perdizes, no concelho de Montalegre, João Marques da Silva Araújo vive em França e diz que este ano não juntou emigrantes para irem a Portugal votar, mas nas últimas autárquicas reuniu "25 ou 26 pessoas", tendo "cada uma pago o seu bilhete".

"Este ano, não fui eu porque nem sequer cá estava, estava em Portugal. Agora, nos outros anos, há quatro anos, fui eu que juntei 25 ou 26 pessoas, a minha mulher, o meu filho, o meu genro, mais cinco ou seis amigos, mais 10 amigos, mais 12 amigos da minha aldeia. Juntámo-nos, cada um pagou o seu bilhete, ao mesmo tempo é um fim de semana e vamos ver a nossa família", afirmou.

Quanto à forma como mobilizou os eleitores, "é muito fácil": "No café ao domingo, tenho lá 10 ou 12 amigos e vamos a outro café a Puteaux e temos lá outros dez ou 12 amigos. E nós dizemos: Queres ir votar pelo teu primo, pelo teu amigo?"

Depois, João Marques diz ter juntado o dinheiro de cada um para comprar os bilhetes de avião e que foi alugada uma carrinha da aldeia para os ir buscar ao aeroporto, insistindo que "não há viagens pagas".

"A única coisa que ali pode haver é o presidente da junta pagar-nos um jantar. Um jantar paga-se a qualquer pobre, não é preciso ir lá a eleições. E é isso que paga: um jantar porque fica contente, umas vezes em casa dele, outras vezes no restaurante no sábado à noite [véspera das eleições], mas não vai quase ninguém porque os que vamos temos o gosto de ir comer com as nossas famílias", continuou.

O português precisou que os emigrantes respondem ao apelo para ajudarem "um amigo" em juntas de freguesia onde os seus votos podem ser determinantes.

"O emigrante vai porquê? Há uma junta que está rés-vés Campo de Ourique que se calhar [o candidato] vai ficar empatado com dois ou três votos com outro do PSD ou vice-versa e vem pedir aqui a 10 ou 15 amigos: Oh pa, botai-me aqui uma mão, sou vosso amigo, a ver se consigo ganhar as eleições mais um ano", declarou.

João Marques, que afirmou ter sido eleito, a 1 de outubro, para a composição da assembleia da junta da União das Freguesias de Vilar de Perdizes e de Meixide, também está recenseado em Portugal porque considera que vive em França "emrestado".

"A minha casa é em Portugal. Estas casas são dos franceses. A minha morada é em Portugal. aqui estou emprestado. Nós, os portugueses, temos a mania que a França é nossa e não é. A França é dos franceses. Aqui não tenho casa, estou numa casa alugada. A minha casa, que fiz com o meu suor, é em Vilar de Perdizes", destacou.

Oriundo da aldeia de Meixide, José António Ferreira Atilhó também fez "campanha por amizade" há 16 anos e ajudou a reunir "mais de 2.000 pessoas" na sala Jean Vilar em Argenteuil, nos arredores de Paris, através de telefonemas em que "uns ligam a uns, outros ligam a outros".

"Fiz campanha por amizade. Era um amigo e qualquer amigo que me peça uma ajuda, naquilo que puder auxiliar ajudo. Não está em causa ser o PS ou PSD, para mim não é o caso. Ajudei a organizar a campanha eleitoral, a contactar as pessoas para estarem presentes no local do comício, da reunião eleitoral", contou.

O português, que durante 17 anos foi proprietário de um conhecido café da comunidade em Clichy, na região de Paris, explicou que foi contactado pela equipa do então candidato à Câmara de Montalegre, Fernando Rodrigues, para "dar uma ajuda a arranjar uma sala de reunião para o comício", onde o candidato se deslocou.

"Se a mim me pedissem, fosse PS ou PSD, para organizar aqui autocarros, viagens e tudo, eu faria igualmente. Sem ser pago. Não é com migalhas que se vive, é com amizades", acrescentou, sublinhando que este ano esteve fora da campanha autárquica.

O emigrante de Meixide recordou, ainda, que a feira de Nanterre, nos arredores de Paris, que se costuma realizar anualmente em meados de abril, "é como um comício anual" que reúne diferentes presidentes de câmara e de diferentes cores políticas.

Num terreno de petanca às portas de Paris, onde se juntam diariamente dezenas de portugueses, há quem diga que "o português vende-se por um copo de vinho e uma bifana" e o fervor eleitoral é bastante discreto porque são escassas as pessoas que admitem ter ido votar.

José Oliveira, da freguesia de Argozelo, no distrito de Bragança, não foi votar porque está recenseado em França mas foi contactado e soube que havia "viagens pagas e às vezes até davam de comer" para ir votar à aldeia e todos o sabiam pelo boca a boca".

Sentado a jogar cartas, "Castelito", oriundo da aldeia de Santulhão, no concelho de Vimioso, também no distrito de Bragança, tem um boné com a inscrição "Jorge Fidalgo Presidente Vimioso": "Pagaram-me a viagem, fui de camioneta e fui votar porque sou português, tenho direito e é pelo meu país".

Ao seu lado e da mesma aldeia, Casimiro Gonçalves - que foi votar há quatro anos mas não este ano - sublinhou que o voto dos emigrantes tem peso porque na sua terra "é tudo emigrante" e disse que "não é segredo para ninguém que há autocarros à disposição e só vai quem quer".
Ler mais ...

Friday, October 13, 2017

Vimioso vive situação “muito dramática” devido à falta de água


O presidente da Câmara de Vimioso, Jorge Fidalgo, disse que a falta de água é "muito dramática" porque o rio Maçãs e outros pontos de captação que abastecem o concelho estão praticamente secos.

O presidente da Câmara de Vimioso, Jorge Fidalgo, disse esta quinta-feira que a falta de água é “muito dramática” porque o rio Maçãs e outros pontos de captação que abastecem o concelho, do distrito de Bragança, estão praticamente secos.

"Assumo que estamos a viver uma situação muito dramática no que respeita ao abastecimento de água ao concelho, disse à Lusa o autarca transmontano."

Jorge Fidalgo relatou que há duas semanas que há um transporte diário de cerca 600 metros cúbicos de água por dia, da barragem de Veiguinhas, em Bragança, para servir as localidades de Argozelo, Carção, Santulhão e Matela, “que é praticamente metade do concelho”, adiantou.

Segundo o autarca, no resto do concelho, que é abastecido pelo rio Angueira, ainda vai havendo água para consumo, mas com regras já impostas e uma maior fiscalização por parte dos serviços municipais para evitar o desperdício.

"Emitimos um aviso à população que, em situações excecionais, a distribuição de águas poderá ser limitada apenas para consumo doméstico e para a pecuária e vamos encetar uma fiscalização muito rigorosa”, frisou.

O autarca admite mesmo que os outros sistemas abastecimento que estão dispersos pelas freguesias do concelho, como furos artesianos, possam entrar em colapso e não ter água para o abastecimento público.

"Temos uma aldeia em que um dos furos artesianos secou e já estamos a abastecer a população com recurso a autotanques”, explicitou.

Por outro lado, o autarca disse que foi esta quinta-feira entregue à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) um projeto de alteamento dos açudes do rio Maçãs para que de futuro estas situações não se repitam.

"Temos dois projetos licenciados para a construção de represas, uma no rio Maçãs no montante de mais de um 1,5 milhões de euros e outra no rio Angueira no valor de cerca de 700 mil euros, só que o Governo nunca abriu avisos para o benefício de fundos comunitários para investir neste tipo de equipamento”, lamentou o autarca transmontano.

Jorge Fidalgo disse à Lusa que já sensibilizou o Governo para este problema.

Retirado de Observador
Ler mais ...

Thursday, October 12, 2017

Único banco de Argozelo encerra esta sexta-feira



A única dependência bancária da vila de Argozelo, no concelho de Vimioso, deverá fechar esta sexta-feira. Os clientes foram avisados apenas esta semana. O presidente da Associação Comercial, Industrial e Serviços de Vimioso está preocupado com o previsível encerramento da delegação do Millenium BCP.

Francisco Lopes lamenta esta decisão e estranha a rapidez do processo de encerramento.

“Os empresários que trabalhavam com a entidade bancária foram informados que fechava dia 13, é estranho que avisem em cima da hora. É natural que todos os empresários estejam preocupados uma vez que têm muita dificuldade em trabalhar com outra entidade bancária, porque esta é a única na zona”, referiu, mostrando-se ainda preocupado que o encerramento da agência possa levar também à retirada do multibanco na vila.

Francisco Lopes diz já ter contactado o banco para tentar demover os responsáveis da intenção de encerramento.

“Mandei um email para a administração para ver se teria em consideração a exposição e as preocupações da população”, explicou.

O Millenium BCP confirmou à CIR/Brigantia o encerramento da delegação no final desta semana, justificando-o com a falta de clientes para a manter aberta. O banco esclarece ainda que o encerramento acontece no âmbito “do redimensionamento da rede de agências desde há alguns anos”.

Também o presidente do município de Vimioso já expressou o seu descontentamento perante a decisão e o facto de não ter sido comunicada ao município.

A delegação do Millenium de Argozelo enfrentou há alguns anos houve uma ameaça de encerramento mas após manifestações da população e alguma pressão o balcão permaneceu aberto. Actualmente tem poucos funcionários e abre apenas uma vez por semana.

Retirado de Rádio Brigantia
Ler mais ...

Wednesday, October 11, 2017

Rios secos e barragens com capacidade reduzida devido à seca dificultam abastecimento de água


A situação de seca continua na ordem do dia e afecta rios e barragens da região. Em Bragança, a barragem de Veiguinhas, uma infra-estrutura de recurso, está já a ser utilizada depois de a de Serra Serrada ter atingido níveis muito baixos.

A Águas do Norte assegura que “não se prevêem problemas relativamente ao abastecimento de água às populações do distrito de Bragança, nomeadamente no que diz respeito aos níveis que actualmente se constatam nas albufeiras existentes”.

No entanto, em vários concelhos há dificuldades de abastecimento das populações, sendo em aldeias de todo o distrito os depósitos de água enchidos regularmente por autotanques. Em Vimioso, com as reservas da Estação de Tratamento de Água do rio Maçãs praticamente esgotadas, a água para metade do concelho chega de Bragança, como confirmou o presidente do município de Vimioso, Jorge Fidalgo.

“Já há cerca de duas semanas que estamos a transportar água de Bragança diariamente para servir as localidades de Argozelo, Carção, Santulhão e Matela, que é praticamente metade do concelho”, adiantou.

O autarca está preocupado com a situação e para evitar que no futuro a dificuldade se repita pretende aumentar o tamanho dos açudes dos rios Maçãs e do Angueira. “Já entrei em contacto com o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas e a Agência Portuguesa do Ambiente para rapidamente entregarmos o projecto de alteamento dos açudes e a resposta que obtive é que não levantariam qualquer reserva, porque na visita ao local verificaram que a situação é dramática”, afirmou.

O autarca estima que os investimentos nas barragens custem mais de um milhão de euros e espera que o Governo possa ajudar à concretização deste projecto.

Uma parte do território transmontano encontra-se agora no nível de seca extrema, o mais preocupante da escala do Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA), nomeadamente a zona do planalto mirandês e parte do concelho de Macedo de Cavaleiros. Já o restante território de Trás-os-Montes e Alto Douro está em seca severa.

Mas se as condições meteorológicas se mantiverem, outras zonas da região deverão ficar em seca extrema ainda este mês, alerta Vanda Pires, meteorologista do departamento do clima do IPMA.

“Com as temperaturas mais elevadas, a evaporação também é maior e sem ocorrência de precipitação a situação a meio do mês de Outubro tenderá a agravar-se e a área em seca extrema na região irá aumentar”, adiantou.

Apesar de a região ser propícia a situações de seca, este ano, as condições são mais graves e particularmente atípicas. Para a região sair da situação seca seria necessário chover em grande quantidade durante Outubro e Novembro.

“Se considerarmos níveis de precipitação muito acima do normal, que só ocorrem em 20% dos anos em Outubro, mesmo assim a região ainda ficaria em seca fraca. É preciso ocorrer precipitação muito acima do normal e manter-se por Novembro para sair do índice de seca”, adiantou a meteorologista.

A situação de seca agravou-se em Setembro, o mês mais seco dos últimos 87 anos em Portugal Continental.

Retirado de Rádio Brigantia
Ler mais ...

Argozelo deu baile na Madeira


Vitória por 1-4 frente ao Câmara de Lobos tira lanterna da mão do Argozelo. Triunfo na Madeira serve de tónico para o confronto com o Pedras Salgadas.

Aí está o primeiro triunfo e os primeiros pontos do Argozelo no Campeonato de Portugal. A formação treinada por António Forneiro trouxe na bagagem da viagem à Madeira, no domingo, uma vitória por 1-4 frente ao Câmara de Lobos.

Retirado de Jornal Nordeste
Ler mais ...

Tuesday, October 3, 2017

CP (Série A): Montalegre vence em Argozelo

Entrou melhor na partida o conjunto do Minas de Argozelo que, por intermédio de China, obriga Tiago Guedes a defesa apertada. O número 70 do Argozelo foi dos melhores em campo, China tentou sempre remar contra a maré barrosã, mas nem sempre foi bem acompanhado.

O Montalegre abre o marcador de bola parada, um canto em que a equipa da casa não consegue afastar a bola e Baba, mais lesto, atira a contar.

Boa reação do Minas ao golo barrosão, Tiago, o avançado do Argozelo, obriga o guarda – redes barrosão a defesa atenta….

No primeiro tempo assistiu – se a um jogo aberto, com os dois conjuntos empenhados em conseguir os três pontos.

A meio do primeiro tempo, excelente trabalho de Paulo Roberto que assiste Bruno Lourenço, porém o ex – Benfica atira por cima.

Aos 25 minutos soberana oportunidade para o Argozelo pois Gene atira forte e à barra, estava batido Tiago Guedes. Responde o Montalegre por Bruno Lourenço que se isola mas permite uma grande defesa a Diogo para canto. A fechar o primeiro tempo, excelente jogada de envolvimento do ataque do Argozelo que só não dá golo porque Saná corta o lance. Ao intervalo 0-1, jogo aberto, a merecer mais golos numa e noutra baliza.

A etapa complementar foi diferente, o Montalegre não permitiu ao seu adversário chegar tantas vezes com perigo à sua baliza, os barrosões falharam golos incríveis que, a este nível é imperdoável. A equipa barrosã tem um enorme contratempo, logo aos oito minutos lesiona-se Álvaro Branco e Yann tem de recuar no terreno de jogo.

A equipa barrosã recua também, as entradas de Diz, Marquinhos e Luís Rodrigues trazem uma maior frescura ao ataque dos campeões da A.F. Bragança. E aos 71 minutos o empate está perto de ser alcançado, o Montalegre punha-se a jeito e o Minas de Argozelo empata, numa grande penalidade que não nos parece que tenha existido.

Reage de forma enérgica o Montalegre por Prince Bonkat, está perto do golo aos 75 e 78 minutos. No minuto seguinte, Gabi obriga Diogo a grande defesa e na recarga Baba dispara ao lado. Em boa posição, Prince volta a não conseguir marcar, não estava nos seus dias, ele que tem sido dos melhores da equipa barrosã neste início de temporada.Depois do sufoco, China atira forte, todavia o remate sai ao lado.

Já no período de compensação, grande jogada do Montalegre pelo corredor esquerdo, Gabi assiste Bruno Lourenço que chega ao definitivo 1-2. O jogador formado no Benfica, emprestado pelo Aves, volta a ser decisivo.

O técnico do Argozelo, António Forneiro, diz que “ já tem vindo a tornar-se hábito sofrer aos 90”.

José Manuel Viage, treinador principal do Montalegre, considera que foi “uma vitória boa e difícil”.

Ficha de jogo

Estádio Municipal de Vimioso

Árbitro: David Silva (AF Porto)
Minas de Argozelo: Diogo, Ivo, Gene (Marquinhos 64), Tiago (Luís Rodrigues 76), Luís Tissí (Miguel Diz 46), Júnior, Pedro Ribeiro, Licha ©, Nélson Roma, Gancho e China.
Treinador: António Forneiro

Montalegre: Tiago Guedes, Saná (Fábio Pais 82), Tavares, Yann, Bruno Lourenço, Álvaro Branco (Tomás 53), Digas, Aliu Ronaldo (Gabi 67), Prince Bonkat, Baba e Paulo Roberto.
Treinador: José Manuel Viage

Cartão amarelo a Ivo (90+2) e Luís Rodrigues (90+3)

Golos: 0-1, Baba (16); 1-1 , Miguel Diz (73); 1-2, Bruno Lourenço (90+1)


Ler mais ...

Número de visitantes