Monday, May 16, 2016

Vianense venceu (2-1) mas foi empurrado para o playoff pelo Camacha


Quando nada o fazia prever, o Camacha tramou, de uma assentada, os dois clubes de Viana do Castelo presentes no Campeonato de Portugal. Vianense e Neves venceram os respectivos jogos, mas um empate a 3 golos entre o Camacha e o Marítimo B, fez o Vianense cair para o playoff de manutenção e atirou o Neves para os distritais.

O Vianense entrou determinado a cumprir a sua parte e conquistar os três pontos. Primeiros minutos de muita pressão da equipa treinada por Leandro Pires, a conquistar vários cantos e a empurrar o Argozelo para o último reduto. O avançado Dédé, muito possante, ia sempre dando muito trabalho à defensiva contrária. Nos primeiros minutos da partida, jogadas de muita emoção: primeiro foram os transmontanos a criar muito perigo, com Miguel, num livre direto, a bater forte e colocado, obrigando Nuno, guardião do Vianense, a uma grande intervenção. No minuto seguinte, a equipa vianense não chega ao golo por mera infelicidade, com Jordão, já dentro da grande-área, a rematar rasteiro, com a bola a embater no poste. Aos 15 minutos, num lance de contra-ataque, o Argozelo inaugura o marcador, com Tiago, isolado, a não dar hipóteses a Nuno e a fazer o primeiro do jogo (0-1).

Este era um resultado que atirava o Vianense directamente para os campeonatos distritais, mas os homens do Alto Minho lutaram pela reviravolta. Primeiro, foi Jordão, após grande trabalho de Dédé, quem desperdiçou uma oportunidade flagrante. Completamente isolado, rematou ao lado, quando tinha tudo para fazer o empate. À passagem da meia-hora, o Argozelo fica reduzido a dez unidades, com o árbitro a mostrar cartão vermelho direto a Gancho, após entrada dura sobre Vítor Sousa. Poucos minutos depois, o Vianense chegou ao golo, conquistando o empate: livre lateral batido para a área e Chiva, de cabeça, a marcar (1-1). Ainda antes do intervalo, os homens da casa viram um golo anulado a Gerson, que se terá apoiado num adversário no momento em que saltou para cabecear.

Na etapa complementar, logo aos 48 minutos, Dédé, a figura da partida, conseguiu fazer o golo da reviravolta para o Vianense, num lance em que o guardião forasteiro, Zé Luís, ainda evitou por duas vezes o golo, mas nada pode fazer no último toque do avançado vianense (2-1).

Em vantagem (e num momento em que os resultados nos outros campos ainda lhe eram favoráveis), o Vianense passou a gerir o jogo e a vantagem com grande tranquilidade. Dédé, Chiva e Dani criaram oportunidades para fazer o terceiro golo e “matar” de vez o jogo. Não o fizeram, mas o Argozelo, com menos um elemento em campo, nunca conseguiu incomodar minimamente o guarda-redes Nuno.

Apesar de o Vianense ter cumprido a sua parte, o Camanha recuperou de uma desvantagem de três golos e alcançou um empate que lhe garantiu a manutenção direta. A equipa de Viana do Castelo vai agora disputar duas eliminatórias (a duas mãos) para poder manter-se no Campeonato de Portugal: a primeira delas será frente ao Águias do Moradal, com o primeiro encontro a estar marcado já para o próximo sábado, dia 21 no Estádio Dr. José de Matos em Viana. Já o Neves, com esta conjugação de resultados, e apesar de ter vencido o seu jogo (2-0), foi despromovido para a primeira divisão distrital da AF de Viana do Castelo.

No comments:

Post a Comment

Número de visitantes