Saturday, November 18, 2017

Munícipes de Vimioso alertados por carta para poupar água


Câmara pediu aos cerca de 4.500 habitantes locais para evitarem a rega de jardins ou a lavagem de automóveis.

O município de Vimioso enviou cartas aos cerca de 4.500 habitantes locais, alertando-os para evitarem a rega de jardins ou a lavagem de automóveis, anunciou o presidente da Câmara. A situação de seca vivida neste concelho do distrito de Bragança “é preocupante” devido ao abaixamento dos caudais dos rios Maças e Angueira, duas das principais fontes de abastecimento de água.

“Face a esta situação, estamos a sensibilizar a população para evitar o desperdício de água da rede pública”, disse o autarca Jorge Fidalgo. Segundo as contas da Câmara, nos períodos festivos, como Natal e Páscoa, a população duplica e nos meses de verão, triplica. “No concelho de Vimioso, as reservas do rio Angueira estão comprometidas sendo imperioso começar, desde já, a acautelar esta situação para o futuro, com a construção de novos pontos de armazenamento de água ou o reforço dos existentes”, enfatiza Jorge Fidalgo.

O autarca disse que estas situações reforçam a necessidade de o Governo assumir, “de uma vez todas, a sua responsabilidade no financiamento destas obras, através de fundos comunitários”. O município indicou anteriormente que entregou à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) um projeto de alteamento dos açudes do rio Maçãs para que, de futuro, estas situações não se repitam.

“Temos dois projetos licenciados para a construção de represas, uma no rio Maçãs, no montante de mais de um 1,5 milhões de euros, e outra no rio Angueira, no valor de cerca de 700 mil euros.

Só que o Governo nunca abriu avisos para o benefício de fundos comunitários para investir neste tipo de equipamento”, lamentou o autarca transmontano. As principais localidades do concelho de Vimioso afetadas pela seca são Argoselo, Carção, Matela e Santulhão, onde reside mais de metade da população.
Fonte: Dinheiro Vivo

No comments:

Post a Comment

Número de visitantes